Geólogos descobrem “Atlântida Brasileira” em missão oceânica
10 de maio de 2013

Geólogos brasileiros anunciaram ontem que foram encontrados, a 1.500 km da costa do Rio de Janeiro, indícios de que estaria ali um pedaço de continente que submergiu durante a separação da África e da América do Sul, época em que surgiu o oceano Atlântico. “Pode ser a ‘Atlântida’ do Brasil”, disse Roberto Ventura Santos, diretor de geologia de recursos minerais do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), ao portal G1.

A descoberta foi feita em uma expedição do CPRM com a cooperação da Agência Japonesa de Ciência e Tecnologia da Terra e do Mar (Jamstec). Segundo eles, a elevação do Alto Rio Grande é uma parte da Plataforma Continental Brasileira, que se desprendeu e afundou com o movimento das placas tectônicas.

Segundo Ventura, pesquisadores brasileiros já tinham encontrado granito na região, rocha considerada continental. O diretor não especificou a idade das rochas, mas garantiu serem mais antigas que o assoalho oceânico, nome dado à superfície da Terra que fica abaixo do nível das águas do mar.

“O fato de haver um continente naquela região, nos abre outras possibilidades. Até que ponto foi uma extensão de São Paulo que se desgarrou e ficou para trás? Isso nos leva a pensar no que fazer para a região. Não só conhecer, mas requerer essa área” disse.

O tamanho do Alto Rio Grande não foi definido com clareza, mas Ventura estima que seja comparável ao Estado de São Paulo. O diretor conta que países como Rússia e França já requereram áreas no Atlântico Sul, onde a China também realiza pesquisas, o que torna o estudo estratégico para o Brasil, que possui a maior costa do oceano. A longo prazo, segundo o geólogo, a região pode se tornar um ponto de mineração submarina, com a perspectiva de extração de ferro, manganês e cobalto.

Fonte: O Tempo

Busca
O Museu

Descubra a história do Museu, suas coleções e muito mais.

BACKLIGHT Terrac
Escolas

Agende a sua visita.

100_3478c